Você conhece os vários ‘R’s do consumidor consciente?

Começou com três. Reduzir, Reutilizar e Reciclar eram os 3Rs do consumidor consciente há cerca de dez anos. A missão já não era fácil, mas se resumia em preferir produtos “ecologicamente corretos”. Você se lembra? A gente ainda usava as quatro cores da reciclagem para separar plástico no vermelho, metal no amarelo, papel no azul e vidro no verde.

Daí fomos incluindo as pilhas e baterias, embalagens longa vida que misturam plástico, papelão e metal, e outras coisas que complicaram as já confusas cores da reciclagem. A solução foiprofissionalizar a triagem dos materiais recicláveis e deixar com o consumidor apenas a escolha entre o cesto de “secos e recicláveis” versus “orgânicos e molhados”.

Pois é, mas isso nem de longe diminuiu nossa responsabilidade ao consumir. Não demorou muito para chegar um R desafiador e se colocar na frente dos outros 3Rs: Repensar. Hum, esse até dói: repensar significa reciclar suas ideias, rever todo seu hábito de consumo e lembrar que a sociedade e o planeta são impactados por ele.

Aí a missão já ficou mais complexa. Além de preferir os produtos que de cara são mais ecológicos, o consumidor consciente passou a boicotar aqueles ligados a trabalho escravo, desmatamento, perda da biodiversidade, etc. Era o quinto R chegando: Recusar.

Consumidores mais ligados impulsionaram as empresas em direção à ética. Yes, o poder das massas! Mas todo poder implica Responsabilidade. Assim mesmo, com R.

No final das contas, feitas pelo Instituto Akatu , o consumidor consciente deve carregar consigo, além da ecobag, 8 Rs:

1 – Refletir: Lembre-se de que qualquer ato de consumo causa impactos do consumo no planeta. Procure potencializar os impactos positivos e minimizar os negativos;

2 – Reduzir: Exagere no carinho e no amor, mas evite desperdícios de produtos, serviços, água e energia;

3 – Reutilizar: Use até o fim, não compre novo por impulso. Invente, inove, use de outra maneira. Talvez vire brinquedo, talvez um enfeite, talvez um adereço;

4 – Reciclar: Mais de 800 mil famílias vivem da reciclagem hoje no Brasil, quer fazer o bem? Separe em casa o lixo sujo do limpo. Só descarte na coleta comum o sujo. Entregue o limpo na reciclagem ou para o catador;

5 – Respeitar: A si mesmo, o seu trabalho, as pessoas e o meio ambiente. As palavras mágicas sempre funcionam: “por favor” e “obrigado”;

6 – Reparar: Quebrou? Conserte. Brigou? Peça desculpas e também desculpe;

7 – Responsabilizar-se: Por você, pelos impactos bons e ruins de seus atos, pelas pessoas, por sua cidade.

8 – Repassar: As informações que você tiver e que ajudam na prática do consumo consciente. Retuite, reenvie e-mails

E aí, o que achou da nova família? Quais Rs você leva consigo quando vai às compras?

Fonte: http://sustentabilidade-tecnologica.blogspot.com.br/

Sobre a DryWash

A DryWash é uma empresa-modelo em limpeza e conservação automotiva que não utiliza água no processo de lavagem, além de ser comprometida com a sustentabilidade visando o desenvolvimento e a qualidade de vida dos colaboradores e da comunidade e o cuidado com o meio ambiente. Sua história começou em 1994 e, atualmente, a marca é composta por uma rede de franquias, uma franqueadora que oferece suporte administrativo para franqueados e ainda uma indústria química que produz toda linha de produtos DryWash e também para outras empresas no modelo Private Label.
Mais informações: www.drywash.com.br

Sobre DryWash

Rede especializada em produtos e serviços para limpeza e conservação de veículos. Com foco em desenvolvimento sustentável, inovação e qualidade.
Adicionar a favoritos link permanente.