Reciclagem: uma forma consciente de preservar

O que é reciclagem?

A reciclagem é um processo que transforma o lixo produzido pelas pessoas e empresas em novos itens, objetos reutilizáveis ou em fontes de energia sustentável. Ou seja, é uma forma ecológica que ajuda a combater o grande volume de lixo de origem urbana, industrial e também rural.

Os materiais recicláveis são separados e classificados em dez categorias, e devem ser depositados em lixeiras ou reservatórios de cores diferentes e com indicações em texto para facilitar a identificação.

Todo lixo que for descartável deve ser depositado em seu recipiente especifico, pois, desse modo, o trabalho dos coletores será mais ágil e o número de objetos e itens reaproveitáveis será maior.

A Coleta Seletiva

A Coleta Seletiva de lixo é um dos processos da reciclagem. Ela consiste em separar e recolher os resíduos descartados e que já não são de utilidade para pessoas e empresas. Materiais não recicláveis como o lixo orgânico (carnes, verduras e outros tipos de alimentos, etc.), não passam pelo mesmo procedimento e, por isso, são separados e depositados de forma e em locais diferentes.

 

Reciclagem no território nacional

No Brasil, a cultura do reaproveitamento do lixo não é muito comum. Em média, 53% de todo o resíduo produzido pelos brasileiros vai parar em aterros sanitários, 23% em aterros controlados, 22% em lixões e somente 2% de todo o material descartado é destinado à reciclagem.

Outro fator que dificulta a atividade é a falta de estrutura, pois somente 18% de todos os estados brasileiros possuem a coleta seletiva de lixo.

Das cidades brasileiras que melhor reaproveitam o lixo produzido pela sua população e pelo seu setor industrial, Curitiba é a que tem grande destaque. Das mais de 1.500 toneladas de lixo produzido diariamente na capital Paranaense, 110 delas têm potencial para reciclagem e quase 70% é reaproveitado.

Em São Paulo, por exemplo, são produzidos quase dez vezes mais resíduos que em Curitiba – cerca de 12,5 toneladas de lixo são recolhidos diariamente na capital paulista. Porém, apenas 3% desse total é reciclado, sendo que 35% do material poderia ser reaproveitável.

Deixar de reciclar também é um fator que prejudica a economia brasileira. O Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), estima que o país perde em média cerca oito bilhões de reais por ano por deixar de reutilizar os resíduos que poderiam ter um fim sustentável, mas que são encaminhados para aterros e lixões.

 

Reciclagem no outro lado do mundo

A Europa é um grande exemplo quando o tema é reciclagem. Em países como Áustria e Alemanha, mais de 60% de todo lixo produzido pelas indústrias e pela população é reciclado. Na média, o continente reaproveita 35% dos resíduos produzidos e que são jogados fora.

Na Suécia, mais exatamente na cidade de Borás, o percentual de lixo reciclado pelo município é de incríveis 99%. De todo os resíduos reutilizados, parte é transformado em energia sustentável. Por consequência, a população local paga 50% a menos na conta de luz, além disso, o transporte público sai 20% mais barato.

 

Reciclagem que dá lucro

O mercado da reciclagem não se trata apenas aos cuidados com o planeta. Os empreendedores veem que é possível dar início a um negócio a partir de resíduos, que em muitos casos chegam a ser mais lucrativo e econômico do que utilizar a matéria prima original. Por isso, reciclar se tornou uma atividade cada vez mais lucrativa, especialmente para as pequenas e médias empresas. Além de gerar mais empregos e abrir novas portas no mercado de trabalho.

Hoje em dia, é cada vez mais comum às empresas reutilizarem o seu próprio lixo para fazer matéria-prima, produzir novos produtos ou gerar energia sustentável. São inúmeras as oportunidades de novos negócios utilizando a reciclagem como receita.

Segundo relatório da Organização Internacional do Trabalho (OIT), de 2012, mais de 60 milhões de empregos podem ser criados pelo mercado de trabalho sustentável. Porém, para que isso aconteça, é preciso que o número de empreendedores e empresas que se interessam por esse segmento aumente.

 

Importância

A coleta seletiva é de fundamental importância para o desenvolvimento sustentável da sociedade. É através dela que se gera renda para milhões de pessoas e economia para a indústria nacional e internacional. Isso também significa um grande avanço quando o tema é o cuidado e a proteção com o meio ambiente, pois é devido à coleta seletiva de lixo que há diminuição da contaminação do solo, rios e mares.

Por isso, é importante ficar atento ao tipo de material que está se descartando. Objetos não recicláveis como, baterias de aparelhos eletrônicos, lâmpadas fluorescentes e pilhas devem ser separados do lixo comum, pois eles podem causar contaminação ao entrar em contato com o solo ou com a água.

Adicionar a favoritos link permanente.