Falta de água: Mais grave do que é noticiado

water-waste

Basta um pequeno período de calor  intenso no verão brasileiro e um índice mais baixo de chuvas, para que a situação dos mananciais que abastecem de água as grandes cidades do sul e sudeste brasileiro fiquem baixos ao ponto de alarmar as autoridades, que por conseguinte transferem essa preocupação à população. De fato, é importante que as pessoas sejam alertadas para a inevitável falta de água se não houver economia neste quente verão, mas a grande pergunta fica: É correto o incentivo do uso racional da água somente em situações críticas, onde o colapso do abastecimento é iminente?

Propomos uma rápida reflexão, que pode nos ajudar a contribuir com esse tema. Dono de mais de 13% de toda a água doce do mundo, o Brasil ostenta a bandeira de um país farto em recursos naturais, junto ao título de um dos campeões mundiais na existência de aquíferos e fontes de água potável. E junto a estes títulos, vem o descaso com o racionamento, que quase nunca é necessário, exceto em épocas de secas severas, sempre acompanhadas por campanhas estaduais que visam a conscientização do cidadão sobre o uso moderado da água.

O uso desenfreado de recursos naturais nunca foi tão intenso, mostrando que não só o brasileiro esquece da possibilidade do esgotamento de bens preciosos como a água, como também os líderes não criam formas suficientes de conscientização.

O desperdício não é só diretamente culpa do cidadão, como também de empresas, fábricas e indústrias, que se encontram numa posição confortável em um país detentor de uma das maiores reservas hídricas mundiais, com poucas regras e fiscalização sobre o consumo de água. Mas o cenário está mudando, e em velocidade escalar. Existem fortes programas que regem o uso e reuso de água descartável nessas indústrias.

Mais de 50% do desperdício na água é hoje devido ao mau uso por parte das indústrias, mas isso não significa que você possa ficar tranquilo a respeito do assunto, deixando a torneira aberta ao escovar os dentes ou tomando longos banhos. O uso racional da água começa com você! Feche as torneiras que estão pingando, tome banhos curtos, prefira a vassoura na hora de limpar o quintal, lave seu carro a seco (já existem soluções para a limpeza interna e externa de automóveis sem o uso de uma gota de água sequer).

 

Fontes:
http://ambientes.ambientebrasil.com.br/agua/artigos_agua_doce/desperdicio_de_agua.html
http://buy3.files.wordpress.com/2010/06/quanto-cada-pais-gasta-de-agua-todos-os-dias.jpg

Sobre Marcelo dos Anjos

Estudante de Publicidade e Propaganda, ama design, fotografia, desenho e sonha ser um ilustrador quando se tornar gente grande. É responsável pelo setor de comunicação interna e externa da empresa DryWash.
Adicionar a favoritos link permanente.