Carro elétrico: nem perdido, nem salvo.

Os carros elétricos estão em evidência no mercado mundial. Por muita gente, os mesmo são tratados como solução para o impacto ambiental causado pelos automóveis. E de certa maneira, a introdução dos carros elétricos no mercado é realmente um grande benefício para a sociedade em termos de sustentabilidade.

Apesar disto, nem tudo são flores. No mês passado o executivo da Toyota, Didier Stevens, criticou a grande expectativa depositada nos carros elétricos. “Enquanto a energia elétrica não for produzida a partir de fontes renováveis, os carros 100% elétricos não farão sentido”, disse o chefe das Relações Governamentais e Assuntos de Sustentabilidade da montadora no continente europeu.

E se pararmos para pensar, o executivo não disse nada absurdo. Considerando que a energia elétrica é proveniente de recursos não renováveis, os danos ao ambiente só estariam mudando de foco, mas continuariam a existir, e é este o problema que Stevens aborda.

Ao fazer uma comparação dos danos ambientais causados por um automóvel convencional, e um elétrico, é clara a vantagem sustentável do elétrico, mas esta vantagem não é suficiente para isentarmos completamente dos danos ambientais.

Nem tudo está perdido, mas nem tudo está salvo. Os carros elétricos não serão capazes de salvar o meio ambiente por si só, mas representam um grande avanço da relação do setor automobilístico com a sustentabilidade em geral.

Fonte:

Quatro Rodas: http://abr.ai/1bt6Ot0

Sobre DryWash

Rede especializada em produtos e serviços para limpeza e conservação de veículos. Com foco em desenvolvimento sustentável, inovação e qualidade.
Adicionar a favoritos link permanente.